5 vantagens de trabalhar como autônomo que você precisa conhecer

Tempo de leitura: 6 minutos

No atual contexto de nosso país, muito mais do que conseguir um excelente emprego, o que a maioria dos profissionais realmente quer é trabalhar com prazer e flexibilidade. Uma boa chance de alcançar isso é trabalhar como autônomo.

Empreender e ser dono do próprio negócio pode ser muito mais vantajoso do que ter uma carteira de trabalho assinada. Embora a ideia possa parecer um grande risco, com planejamento, pesquisas e cálculos é possível encontrar espaço no mercado e obter realização pessoal como profissional autônomo.

No artigo de hoje apontaremos 5 vantagens desse tipo de trabalho. Confira!

1. Autonomia

Algumas pessoas não se encaixam no padrão de hierarquia e subordinação proposto dentro das empresas. Embora esse modelo seja eficiente para garantir a boa organização dos processos e necessário para que uma empresa funcione de acordo com os seus propósitos e objetivos, nem ele sempre é o mais agradável e satisfatório para os funcionários.

Por isso, um dos principais atrativos do trabalho como autônomo está no fato de que, nesse formato, o profissional não precisa prestar obediência a pessoas de cargos superiores. O profissional autônomo é mais independente e tem liberdade para trabalhar como prefere, além de poder escolher que tipo de cliente deseja atender.

A autonomia dessa modalidade de trabalho também está no controle sobre os processos dos negócios e no padrão de qualidade do serviço prestado. Embora a autonomia seja de fato uma vantagem, é importante ressaltar que trabalhar como autônomo exige mais disciplina e responsabilidade, justamente por não haver alguém pressionando e cobrando resultados.

2. Flexibilidade

Outra vantagem bastante atrativa é a flexibilidade no momento de definir os horários de trabalho. O profissional autônomo não precisa seguir um modelo rígido, com uma carga horária inegociável e horário fixo de entrada e saída.

Essa vantagem acarreta em várias outras, como diminuição do estresse com o trânsito — já que é possível evitar os horários mais conturbados — e possibilidade de conciliar melhor os compromissos pessoais com os profissionais. Assim, é possível ter mais tempo de qualidade com a família e colocar em dia a prática de hobbies, atividades físicas e esportes.

É necessário destacar que o profissional que desfruta dessa flexibilidade precisa ser bastante organizado e atento para conseguir manter o controle de suas obrigações — ou ele acumulará trabalho e terá dificuldade de cumprir os prazos acordados com os clientes.

3. Melhor qualidade de vida

O mercado atual suga muita energia e tempo dos profissionais, o que produz estresse, cansaço excessivo e desmotivação. O trabalhador autônomo não trabalha menos, como alguns pensam, mas trabalha com a motivação de que seu esforço vale a pena, já que ele mesmo desfruta de seus resultados.

A realização e o orgulho de produzir algo e ainda contribuir para o giro da cadeia econômica do país também promove satisfação pessoal. Como já foi dito sobre a autonomia e a flexibilidade, a melhor administração do tempo do profissional autônomo pode ser considerada a principal responsável por mais qualidade de vida.

Outro aspecto importante a considerar é acerca da produtividade. Algumas pessoas são mais produtivas pela manhã, outras no fim do dia. O profissional que trabalha com um horário fixo, em um emprego tradicional, não tem a oportunidade de trabalhar em seus períodos mais produtivos e, muitas vezes, perde tempo de trabalho em seus períodos improdutivos.

O profissional autônomo pode escolher fazer outra coisa nos períodos em que não produz bem, o que promove uma melhor gestão do tempo e, consequentemente, mais satisfação e qualidade de vida.

4. Direitos trabalhistas assegurados

Perder os direitos trabalhistas garantidos pelo emprego tradicional é uma das principais preocupações dos profissionais em dúvida sobre optar pelo trabalho como autônomo.

É importante ressaltar que os direitos do profissional autônomo são diferentes dos daqueles regidos pela CLT, mas é possível que muitos deles sejam mantidos desde que seja realizado o pagamento da Previdência Social.

Por meio dessa contribuição o trabalhador autônomo garante seu direito a licença maternidade, auxílio-doença e aposentadoria. As férias remuneradas e o décimo terceiro não permanecem, mas é possível que o profissional autônomo se programe durante o ano para que possa fazer essas duas retiradas extras e não saia perdendo em nenhum quesito.

5. Autodeterminação econômica

Assim como o profissional autônomo tem autonomia para decidir quando e quantas horas por dia trabalhará, também é ele quem determina quanto quer receber de salário — esse é o chamado pró-labore. É fato que às vezes ele precisará trabalhar mais do que se fosse apenas um empregado de alguém, mas assim ele atingirá o rendimento estipulado por si mesmo.

É interessante destacar que o potencial de ganho de quem trabalha de forma autônoma é praticamente ilimitado, já que o profissional é quem estabelece a quantidade de rendimento a ser gerado, bem como a margem de lucro e o orçamento para cada área.

No caso de quem trabalha como prestador de serviço, o ganho pode ser estabelecido por hora ou por tarefa realizada. Já para quem atua com comércio, a liberdade está em buscar melhores índices de faturamento e em fixar suas margens de lucro sobre os produtos.

Ainda com relação às vantagens financeiras de trabalhar como autônomo, existe a questão da carga tributária menos pesada. A maior parte dos tributos desse profissional está relacionada à sua renda e à previdência.

Para aquele que opta por declarar o Imposto de Renda como pessoa física, a base de cálculo utilizada depende do valor dos seus ganhos. Ele também precisa contribuir com o INSS e pagar o ISS (Imposto Sobre Serviços).

Já para o autônomo registrado como pessoa jurídica, sua contribuição é de 13% de sua renda e acrescenta-se o pagamento de impostos como o PIS, COFINS e CSLL.

Depois de conhecer todas essas vantagens de trabalhar como autônomo, é possível que você esteja bem animado com a ideia de abrir mão de ser um trabalhador assalariado, certo? Basta acreditar em seu potencial, investir em aperfeiçoar suas habilidades e confiar no fato de que empreender pode ser o melhor caminho!

Se este artigo foi útil para você, compartilhe-o em suas redes sociais para ajudar também aos seus amigos!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *