A importância do sigilo para a profissão de detetive particular

Tempo de leitura: 3 minutos

Sabemos que diferentes motivos levam pessoas a contratar o serviço de um detetive particular, geralmente, essa decisão se dá por um assunto extremamente delicado.

O profissional possui uma demanda de serviços, dentre os serviços mais solicitados estão os casos de traições entre casais, desconfiança sobre empregados ou mesmo o comportamento de filhos no período da adolescência e mais.

Dentro de todo esse universo, podemos dizer que o sigilo do detetive particular é algo essencial.

Além disso, o sigilo do detetive particular está fazendo do mesmo um profissional ético, que vai conseguir construir uma relação de confiança com o seu cliente, algo que também é muito importante.

Quais são as vantagens da discrição do detetive particular?

Quando o detetive está em trabalho ele vai se deparar com uma série de informações sigilosas, como por exemplo, nos casos de problemas familiares, o local onde o esposa encontra – se com o amante, ou que o filho adolescente está tendo problemas com drogas.

Nesse caso, o sigilo do detetive particular garante que todas as informações que foram coletadas durante o serviço de investigação, sejam compartilhadas somente com o cliente.

Ou seja, pode ser natural se chocar (principalmente no começo da carreira) com alguma situação ou informação. Mas você não vai poder contar essa história para os amigos na mesa do bar e nem mesmo para os familiares ao chegar em casa.

A ética profissional do detetive vai exigir que ele mantenha todos os dados do seu trabalho em segredo, até mesmo depois que realiza a entrega do relatório final para seu cliente.

Todas as informações que foram obtidas pelo detetive, é de poder do cliente que o contratou, exatamente tudo, deve ter o sigilo do detetive particular, que além de obrigação ética, como mencionado, é uma forma de respeito.

O cliente quando sabe que o sigilo do detetive particular está garantido por um código de ética, também fica mais tranquilo em abrir sua vida, revelar informações e realmente não ter nenhum tipo de dúvida naquele momento.

Durante a formação profissional, o detetive aprende que o sigilo (entre outras coisas) é essencial para criar uma relação de transparência para o cliente, essa é a maneira de conseguir uma relação de credibilidade das duas partes.

Sigilo do detetive particular: O que diz a lei

Todo o trabalho do detetive particular é orientado pelas cláusulas da Lei 13.432/17, que foi sancionada no mês de abril de 2017. Essa Lei foi um grande ganho para a classe, que além de reconhecer a profissão, ainda estabelece quais as obrigações dentro da atuação profissional.

Dessa forma, o sigilo do detetive particular faz com que o profissional seja proibido da divulgação dos resultados das investigações, seja em um site pessoal ou nas redes sociais.

Ou seja, até mesmo na hora de divulgar o seu trabalho deve – se tomar cuidado com a questão da Lei sobre o sigilo do detetive particular, não podendo dar exemplos de casos de sucesso que você desvendou, por exemplo.

O sigilo também faz parte das obrigações do cliente

É importante sempre ressaltar para o cliente que o sigilo do detetive particular faz parte da Lei e da ética. Porém, é preciso pedir que ele consiga manter o mesmo para a realização de um bom trabalho.

Muitas vezes o investigado descobre que está acontecendo uma apuração em sua vida para obtenção de provas, tudo porque, o cliente comentou com algum amigo em comum, com algum outro familiar, etc.

Esse simples comentar pode atrapalhar muito a obtenção de provas e o resultado final, por isso o sigilo deve ser um acordo a ser cumprido por ambos os lados para a garantia de um bom resultado final.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *