A privacidade está morta e enterrada

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A privacidade, como conhecemos até bem pouco tempo, está morta e enterrada. Essa foi a polêmica lançada pelo Desembargador Dr. Ronaldo de Andrade, Tribunal de Justiça de São Paulo – TJ/SP, durante a sua participação no Seminário Políticas Públicas& Negócios, realizado pela Brasscom, em Brasília.

“Nós temos a nossa intimidade preservada. Aquela que não colocamos no facebook, no twitter, no WhatsApp. Hoje para entrar num prédio é preciso tirar foto, colocar digital. Há muitas câmeras de seguranças e de trânsito. Todas coletando informações. O segredo é nosso, mas a privacidade não é mais”, sustentou o desembargador, em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital.

Andrade também falou da disputa entre a Justiça e as OTTs, como WhatsApp e Facebook. Segundo ele, nenhum Direito é absoluto. “Ninguém pode deixar de colaborar com a justiça, mas não se pode exigir informações que a empresa não as têm. Na verdade, acredito que há um desconhecimento digital”, pondera o desembargador. Assistam a entrevista do desembargador Dr. Ronaldo de Andrade, do TJ de Justiça de São Paulo.

Fonte: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=site&infoid=42010&sid=4&utm_medium=facebook&utm_source=twitterfeed

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *