//Com auxílio de um detetive particular polícia identifica autor de crime de homicídio

Com auxílio de um detetive particular polícia identifica autor de crime de homicídio

O autor da morte do Policial Militar Claudir Pedro Reolon, Guilherme Brum foi condenado a 14 anos e 6 meses de prisão, ele sentou-se ao banco dos réus nesta quinta-feira (27).

O Crime que ocorreu no dia 18 de setembro de 2018 causou grande revolta, pois Reolon em todo o tempo que esteve nas fileiras da Brigada Militar possuía uma conduta séria e honesta.

Conforme as investigações através da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoas Desaparecidas, ficou constatado que a esposa de Claudir Reolon, Sirlene dos Santos Almeida Reolon, possuía um relacionamento paralelo com Cassiano Ghion.

As investigações concluíram uma trama mirabolante que envolveu até mesmo uma mãe de santo, o que foi comprovado durante as diligencias que contou com o trabalho de um detetive particular.

Guilherme Brum que estava em liberdade desde junho, irá cumprir a pena em regime fechado.

Cassiano Guion apontado como um dos mandantes, que já avia sido preso em junho, atualmente está em liberdade.

Sirlene dos Santos Almeida Reolon e a mãe de santo, também seguem em liberdade.

Fonte: RÁDIO PLANALTO

Comments

comments