Como mudar de profissão aos 35 anos? Descubra aqui

Tempo de leitura: 6 minutos

Algumas pessoas se percebem insatisfeitas com a sua vida profissional, mas pensam que é tarde demais para mudar. Devido às dificuldades de empreender tal mudança, aceitam conviver com essa insatisfação até o momento da aposentadoria.

Se você está lendo este texto, provavelmente não é uma dessas pessoas — afinal, nos propomos a falar sobre como mudar de profissão aos 35 anos, e não se isso é possível, certo? Então, se já sabemos que é possível, resta saber como.

A verdade é que não existe um manual de instruções para empreender essa mudança. O que existe são formas de torná-la mais viável e segura. Até porque sabemos que, aos 35 anos, já alcançamos uma estabilidade que não desejamos jogar para os ares tão facilmente.

Então, quer descobrir como tornar essa mudança possível sem bagunçar a sua vida? Continue lendo este e post e confira como!

Tenha calma e busque autoconhecimento

Você já sentiu o chamado para mudar sua vida, e tem certeza disso. Tudo bem. No entanto, não saia correndo e agindo por impulso, nem entre em pânico pensando que o seu tempo está passando — nada disso vai funcionar bem.

Diante de um momento de mudança, é necessário, em primeiro lugar, buscar autoconhecimento. Pense bem: se você fez escolhas no passado que, hoje, não te satisfazem, elas não devem ter sido pensadas, planejadas, projetadas e, principalmente, não devem ter acompanhado quem você realmente é, e o que realmente quer.

Então, para evitar repetir esse mesmo erro, busque se autoconhecer e definir melhor os rumos da mudança que deseja. E o auxílio de um profissional pode ser interessante aqui, como um psicólogo, um orientador profissional ou um coach.

Use a sua experiência a seu favor

Quantos anos você tinha quando fez as escolhas que determinaram o que é a sua vida hoje? Provavelmente, bem jovem, certo? Logo, não contava com a mesma experiência que possui atualmente — o que significa que você pode fazer melhores escolhas agora.

Faça um levantamento de quais foram os aprendizados e experiências mais importantes que você já teve até o momento, e procure pensar em como eles poderão te ajudar nessa mudança. Experiência nunca é desperdiçada: permita que esse conhecimento torne o seu caminho mais fácil.

Reflita sobre o que, realmente, quer mudar

Nem sempre a insatisfação profissional pede uma mudança radical. Por isso, é importante que você perceba o que, realmente, está te causando insatisfação. Pode ser o local de trabalho, a especialização que escolheu entre as possibilidades da sua profissão, dentre outras questões.

E como toda mudança inclui riscos e consequências, é melhor ter isso bem definido antes de dar um passo em direção à mudança. Com isso, observe e reflita quais são os seus reais motivadores para mudar.

Faça para si mesmo perguntas como: gosto do que faço, mas não me sinto valorizado? Gostaria de ir além do que faço? Desejo ir atrás de um sonho antigo?

Enfim, explore os possíveis motivos de satisfação e insatisfação dentro da sua profissão atual, e do que pensa que seria a mudança ideal. Coloque tudo na balança!

Avalie o que é aproveitável e o que é descartável

Principalmente depois de muitos anos atuando em uma determinada área profissional, uma das maiores dificuldades de se decidir por uma mudança é a sensação de ter perdido todo o trajeto construído até então. No entanto, isso não precisa ser um impedimento.

Ao contrário: você deve avaliar, conforme a mudança que deseja alcançar, o que poderá levar das experiências que teve — inclusive profissionais — e o que deve ser descartado.

Muito do que já foi construído poderá servir de atalho para os seus novos caminhos. Seus contatos, por exemplo! Por outro lado, já que é momento de mudar, faça um esforço para deixar para trás tudo aquilo que não te faz bem.

Desapegue-se dos padrões

Quando pensam sobre como mudar de profissão aos 35 anos, muitas pessoas encontram ou esperam por respostas prontas e previsíveis — isso é, profissões padrão: direito, engenharia, psicologia, medicina, administração etc.

Mas desapegar-se dessas soluções previsíveis, além de libertador, pode ampliar e facilitar suas possibilidades de mudar de profissão. Hoje, há muitas profissões no mercado que não fazem parte desse hall tradicional de opções, mas que ainda podem ser muito satisfatórias.

Além disso, essas novas profissões podem oferecer menor tempo de estudo e preparação do que as tradicionais e, não raro, com uma rentabilidade igual ou até maior que elas.

Entre elas, há duas que vêm demonstrando um excepcional crescimento e retorno no mercado: detetive particular, para os apaixonados por investigação, e que são bons observadores; e coaching, para os que são bons “conselheiros” e possuem ampla capacidade de análise.

Pesquise o mercado

Atualmente, como já dissemos, o mercado oferece uma gama de opções muito ampla, que foge ao que conhecemos tradicionalmente como profissão. Por isso, um passo essencial para mudar de profissão é pesquisar as possibilidades que ele te oferece, os salários, as tendências e as qualificações necessárias.

E não economize nessa pesquisa — você poderá se surpreender com as opções que vai encontrar. Além disso, esse passo também te ajudará a projetar os desdobramentos da mudança que você pretende empreender, de modo que possa se planejar para que ela ocorra como você quer.

Tenha um plano

Bom, a partir da execução de todos os passos anteriores, você poderá montar um bom plano de mudança.

Então, organize todas as informações e conhecimentos que levantou sobre essa transformação que você quer iniciar na sua vida, sobre os seus porquês, sobre as suas possibilidades futuras, e monte um plano para fazer acontecer!

Dessa forma, você poderá definir, por exemplo, mudanças financeiras para começar o processo de mudança, encaixar a qualificação necessária dentro do seu tempo disponível, avaliar se possui contatos suficientes ou se precisa de novos contatos, definir prazos, dentre outras questões.

E essa organização também te ajudará a se manter firme durante todo o processo, quando muitos desanimam diante das dificuldades para as quais não se prepararam.

Enfim, gostou do post? Agora que você já sabe como mudar de profissão aos 35 anos, resta colocar em prática essas dicas. E você pode começar ampliando seus conhecimentos sobre uma possibilidade promissora: a de detetive particular. Então continue conosco e saiba quais as áreas de atuação dessa profissão!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *