Mitos ou Verdades sobre a profissão do Detetive Particular

Tempo de leitura: 3 minutos

Provavelmente você já ouviu alguma pessoa te olhar com estranheza ou com um sorriso de quem acaba de ouvir uma piada quando você fala sobre a profissão do detetive particular. Algumas pessoas ainda acham que a profissão é um grande mito, que a figura do detetive particular existe somente nos cinemas, com o nosso querido Sherlock Holmes! Ou então, que o detetive é somente aquele policial que investiga crimes de assassinatos e desaparecimentos.

Com isso, vamos ver se você sabe diferenciar um mito de uma verdade sobre a profissão de detetive particular!

1 – Os Detetives, para se camuflarem, usam sobretudos ou capas pretas quando estão seguindo uma pessoa.

Essa é fácil e é um mito, claro! O sucesso do trabalho de um detetive é justamente a discrição absoluta, e por isso, ele não pode atrair olhares curiosos para si.

2 – Se infiltram em lugares, disfarçados, caso necessário, para descobrir o que precisa.

Sim! É verdade. Caso o detetive precise se infiltrar em algum local ele pode usar deste artifício. Não é uma coisa comum, mas é possível, e pode acontecer principalmente em ambientes empresariais. Porém, hoje os detetives se utilizam de diversas técnicas que facilitam o seu trabalho, fazendo com que a infiltração não seja de extrema necessidade.

3 – A lupa é um dos instrumentos de um detetive particular.

Mito! A lupa é usada como um símbolo na “busca por pistas” quando falamos sobre o detetive.

4 – O detetive realmente segue pessoas na rua.

Verdade! E somente caso seja contratado para tal função. O detetive pode seguir o investigado à pé e até mesmo com o auxílio de um automóvel ou motocicleta.

5 – O detetive pode dar voz de prisão.

Mito! O detetive particular não representa um órgão de segurança pública, portanto, não tem a mesma autoridade e legitimidade de um policial investido por Lei. A função do detetive é investigar, colher provas e apresentá-las ao seu cliente. Mas em caso de se deparar com alguma infração penal durante uma investigação deve o detetive comunicar o fato imediatamente a autoridade policial.

6 – O detetive particular tem direito ao porte de arma de fogo.

Mito. Assim como o detetive não tem autoridade para dar voz de prisão, também não tem autorização para portar arma de fogo durante o exercício da sua atividade ou fora dela.

7 – O detetive usa diversos tipos de equipamentos tecnológicos.

Verdade! Ao ser contratado, o detetive tem como obrigação entregar provas materiais e circunstanciais aos seus clientes, e para isso utiliza todo o tipo de equipamentos como: máquinas fotográficas, filmadoras, escutas ambientes, micro câmeras escondidas em chaveiros, relógios, bonés, gravatas, rastreadores veiculares e até mesmo drones, caso necessário.

8 – O detetive investiga somente casos de infidelidade.

Mito. O detetive pode ser contratado para todos os tipos de serviços, e isso pode ir além de um caso conjugal. O detetive pode atuar na localização de pessoas desaparecidas, investigar roubos, furtos, fraudes e até casos de homicídios. O detetive também pode ser contratado por empresas para identificar casos de sabotagens, roubos de segredos industriais, executar planos de contra espionagem e etc.

9 – Para ser um detetive particular é necessário ter experiência como policial e possuir curso de nível superior.

Mito! O trabalho do detetive está relacionado a determinadas habilidades que o mesmo deve ter, como por exemplo: ser discreto, saber seguir um alvo sem ser notado, ser um exímio observador e ouvinte, ser extremamente curioso, cauteloso, gostar de ler e de fazer pesquisas. Essas são habilidades que não se aprende na sala de aula de uma faculdade.

10 – As provas do detetive não são aceitas na justiça.

Mito! Todas as provas adquiridas durante uma investigação feita por um detetive particular podem sim serem usadas judicialmente, e em qualquer caso que se fizer necessário.

Conhece outras histórias que ouviu por aí sobre o trabalho do detetive e não tem certeza se são mitos ou verdades? Conta pra gente!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *