O FBI conseguiu desbloquear um iPhone sem a ajuda da Apple

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A disputa criptográfica envolvendo o governo dos EUA e Apple pode ter chegado ao fim. O governo americano não vai precisar forçar a Apple a escrever um software para desbloquear um iPhone, já que eles conseguiram acessar detalhes do aparelho por conta própria.

Um agente do governo disse ao USA Today que o Departamento de Justiça dos EUA pretende retirar o caso contra a Apple. Ele diz que o FBI conseguiu abrir o iPhone 5c sem a ajuda da Apple:

O agente, que não é autorizado a comentar publicamente, disse que um método levado ao FBI no começo do mês por uma entidade não conhecida permitiu que os investigadores quebrassem a função de segurança sem apagar o conteúdo do iPhone usado por Syed Farook, que com a sua esposa, Tashfeen Malik, realizou em dezembro o tiroteio que matou 14 pessoas.

Na semana passada, o FBI pediu o adiamento da audiência contra a Apple para tentar um método alternativo de desbloqueio de iPhone. Ainda não sabemos exatamente qual método foi usado, mas muitos especialistas em segurança suspeitam que envolva espelhamento NAND.

Como lembrou o ex-técnico da NSA Edward Snowden no Twitter, a situação do governo americano ficou frágil com a notícia de hoje. Até fevereiro, as autoridades diziam ser impossível desbloquear o telefone, e que precisariam de ajuda da companhia. Aí, milagrosamente, alguém vai lá e consegue, acabando com o argumento legal usado pelos oficiais dos Estados Unidos.

Além da mudança de posição do governo americano, ficam uma série de questões sobre o caso: o que será que havia no telefone? Como isso deve afetar na relação de cooperação entre o governo e empresas de tecnologia? Apesar de conseguir seu objetivo, a briga entre o FBI e essas companhias devem continuar.

A Apple ainda continua sendo processada para ajudar o governo a acessar iPhones apreendidos em Nova York, Califórnia, Illinois e Massachusetts.

Por: Daniel Junqueira

Fonte: GIZMODO

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *