Veja os 7 melhores trabalhos autônomos para quem não tem curso superior

Tempo de leitura: 7 minutos

A carreira individual tem sido a opção de milhares de brasileiros que preferem trabalhar em seu próprio ritmo, sem expediente fixo e sem depender de carteira assinada.

O trabalho autônomo é uma forma de renda que tem dado muito certo, principalmente para pessoas sem curso superior, pois muitas vezes supera os lucros de uma microempresa e o salário pago por um empreendimento. Entretanto é preciso ter bastante disciplina e dedicação para fazer seu trabalho dar certo.

Se você tem interesse em trabalhar como autônomo, mas ainda não sabe exatamente o que fazer, continue lendo este post e confira os 7 melhores trabalhos autônomos para quem não tem curso superior.

Quais as dicas para quem deseja exercer um trabalho autônomo?

Trabalhar por conta própria não significa que você ganhará dinheiro sem se esforçar. Muitas vezes esse tipo de trabalho requer muito mais dedicação, esforço e tempo que trabalhar para uma empresa. Por isso, é importante que você goste daquilo que pretende fazer. Confira a seguir algumas dicas que vão ajudar você!

Encontre algo que gosta de fazer

Faça uma lista com suas habilidades e experiências para te ajudar a encontrar um trabalho autônomo que te entusiasme, pois isso, somado ao trabalho duro, é a receita do sucesso.

Outro ponto importante é colocar na ponta do lápis o custo de implementação das opções de trabalho que você está cogitando exercer. Por exemplo, se você precisar de algum maquinário para trabalhar, cote o valor dele em algumas lojas. É uma ótima maneira de ajudar a escolher o caminho certo a seguir, além de se planejar corretamente.

Seja organizado

Disciplina e organização são aspectos essenciais para quem quer trabalhar por conta própria. Mesmo que você possa contar com a flexibilidade de horários que o trabalho autônomo traz, é necessário ter uma agenda e definir quantas horas por dia irá trabalhar. Lembre-se: tempo é dinheiro.

Além disso, é necessária muita disciplina com o capital que entra e sai do seu fluxo de caixa. Como há trabalhos em que o cliente paga por encomenda ou serviço, a entrada de dinheiro é constante e irregular, o que refletirá também nos seus gastos.

Para isso, você pode criar uma planilha no Excel para contabilizar seus ganhos e pagar suas contas antes de começar a gastar com supérfluos. Muitas pessoas se perdem no começo da carreira autônoma por não saberem lidar com o fluxo de caixa, mas basta disciplina para controlá-lo corretamente.

Trabalhe dentro da lei

Quando você definir o ramo em que deseja atuar, atente-se à legislação que rege a função e o ramo de trabalho, a fim de garantir que você contribua com os impostos e tenha uma aposentadoria.

Para pessoas que trabalham sozinhas, levando em conta um faturamento de até R$ 60 mil por ano, uma opção é se cadastrar como MEI (Microempreendedor Individual). Essa categoria possui a vantagem de ter um CNPJ isento de impostos, sendo que o único valor pago é o INSS, que fica em torno de R$ 33,90 mensais.

Procure os órgãos públicos da sua cidade e se informe sobre como legalizar o seu trabalho. Assim você atua dentro da lei e tem seus direitos garantidos.

Quais as 7 melhores profissões autônomas?

1. Detetive particular

Se você é fã de Sherlock Holmes – e é difícil não ser – pode se animar em saber que uma ótima opção de trabalho autônomo é o de detetive particular, carreira bastante promissora.

Porém, se você deseja seguir esse caminho, é preciso estar ciente que pode encontrar situações muito adversas no dia a dia e deve estar preparado para trabalhar a qualquer momento.

Para seguir com essa carreira é preciso, além de não responder a nenhum processo criminal, fazer um curso de formação de detetive profissional em alguma escola especializada.

O profissional detetive pode atuar em diversos segmentos. Pode ser contratado por uma empresa para investigar possíveis crimes fiscais ou por pessoas, a fim de descobrir casos extraconjugais, problemas familiares, entre outros.

2. Escritor freelancer

Se você tem habilidade em escrever e é bom de português, o trabalho como escritor pode ser uma boa ideia. Existem sites que pagam por produção de textos para blogs e revisões. Há também a possibilidade de trabalhar traduzindo textos, se você for bom em outra língua.

Essa carreira não exige nenhum investimento inicial, basta saber as normas de ortografia e gramática da língua portuguesa e dedicar algumas horas do dia para conseguir realizar um bom trabalho, respeitando os prazos propostos.

3. Decorador de festas

Para quem tem habilidade em decorar ambientes, essa é uma carreira individual que pode dar bastante lucro. Os decoradores podem trabalhar em festas infantis, chás de bebê ou de panela e casamentos, e são responsáveis pela decoração do ambiente, pelas flores e, como grand finale, pela mesa principal, que é a atração da festa.

Para começar a trabalhar como decorador é necessário investir em alguns itens de festa essenciais à função, como vasos, flores artificiais, suporte para doces e bolos, etc. O investimento não é alto, mas é necessário se planejar para não deixar faltar nada.

4. Profissional de beleza

Mesmo em tempos de crise, essa profissão está sempre em alta, podendo ser exercida em pequenos ou grandes salões, dividindo o espaço com outras profissionais do ramo, e até mesmo em sua própria residência, desde que tenha um lugar próprio para isso.

Para exercer essa função é preciso saber quais equipamentos você usará para poder cotar e contabilizar o investimento no papel. Por exemplo, manicures precisam de utensílios, como alicate de cutículas, lixas, esmaltes, etc.

Algumas funções, dentro desse ramo, ainda exigem cursos profissionalizantes, como é o caso da esteticista, que também precisa de aparelhos e utensílios próprios para o trabalho.

5. Empreiteiro – construção civil

Eletricistas, pedreiros e carpinteiros não podem reclamar de falta de serviço, pois esse ramo de trabalho está sempre necessitando de trabalhadores.

Geralmente o aprendizado vem com a prática, aprendendo com outros profissionais mais experientes no dia a dia, mas existem cursos profissionalizantes que também podem ser feitos para aperfeiçoar as habilidades.

6. Profissional de cozinha

Com a correria do dia a dia, as pessoas passaram a optar pela praticidade de encomendar comida, tanto para levar nas festinhas de aniversário e confraternizações quanto para o escritório. Então, se você é hábil na cozinha, aposte na produção de salgadinhos e/ou doces de festas, como coxinhas, bolinhos de queijo, brigadeiro, entre tantos outros.

O investimento é muito baixo, sendo necessários apenas os ingredientes usados nas preparações e as embalagens para o transporte dos produtos.

7. Artesão

Muitas pessoas têm dons artísticos e podem conseguir uma boa renda com isso, pintando quadros, fazendo esculturas, executando trabalhos manuais, entre outros.

Quem realiza esse tipo de arte, e que ter sucesso, deve ficar atento à divulgação do trabalho. Afinal, a propaganda é a alma do negócio. É preciso investir um tempinho nas redes sociais, sites de compra e venda ou nas famosas “feirinhas de artesanato” para divulgar e vender seus trabalhos.

Ter uma carreira individual pode ser bastante vantajoso para quem não tem curso superior    e, por isso, não consegue um bom salário no mercado de trabalho   , já que, muitas vezes, a renda gerada com o trabalho autônomo é superior àquela obtida em empresas. Além disso, você pode decidir como e quando quer trabalhar.

Mas não se iluda! É preciso muito trabalho e dedicação para conseguir um bom resultado. Então defina quais são suas habilidades, busque uma profissão que você goste e trabalhe duro, sempre focado em crescer e se especializar cada vez mais.

Gostou do nosso texto? Então deixe sua opinião aqui nos comentários!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *